CLUBE MAIS DIGA ONDE TEM, resgate cupons, colete selos, consiga pontos e ganhe recompensas. Baixe o aplicativo!

Transporte

Bem que em São Luís poderia ser assim: Prefeitura de Teresina apresenta projeto para concessão de uso dos terminais de ônibus.

 

Terminais de integração em São Luís, são os mais sujos e desorganizados do Brasil.

Em São Luís somos obrigados a aceitar exploração do poder público, da câmara de vereadores e dos empresários, que massacram o trabalhador que necessita do transporte público. São terminais que viraram uma verdadeira carniça, com lixo por todos os lados, banheiros nojentos, catracas da humilhação; resumindo o pior serviço do Brasil, tudo porque a câmara municipal “vendeu” nosso terminais quando realizou a famigerada licitação do transporte público na capital. Hoje estamos reféns dos donos de empresas de ônibus, que se juntaram em consórcio para explorar os trabalhadores e ofereceram um serviço de péssima qualidade, e o pior é que nenhuma autoridade faz nada. Vejam o exemplo de como se faz gestão em transporte no vizinho Estado do Piauí.

A Prefeitura de Teresina enviou à Câmara de Vereadores um projeto de lei que prever, por meio de licitação, contratar uma empresa para realizar os serviços de administração e requalificação de terminais de ônibus e estações de passageiros vinculados ao transporte coletivo. O objetivo é reduzir os custos para o município com a manutenção dos espaços.

De acordo com o projeto, será permitida a exploração da publicidade dos terminais e estações, com a veiculação de anúncios, outdoors, além de outros recursos publicitários. Pela proposta enviada à Câmara, fica proibida a cobrança de qualquer tipo de tarifa ou taxa dos passageiros dos terminais ou das empresas concessionárias do serviço de transporte para garantir a viabilidade econômica da concessão.

“A grande vantagem para a Prefeitura é que, ao invés de termos várias licitações e empresas contratadas, teremos apenas uma que prestará diversos serviços. No contrato, estarão previstas cláusulas de desempenho. Por exemplo, se um ar-condicionado apresentar defeito, a empresa terá um prazo máximo para fazer o conserto”, explica a secretária municipal de Concessões e Parcerias, Monique Menezes.

A fiscalização e a regulação dos serviços da empresa contratada serão realizadas pela Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito).


Fonte: Com informações da PMT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLUBE MAIS DIGA ONDE TEM, resgate cupons, colete selos, consiga pontos e ganhe recompensas. Baixe o aplicativo!