Tragédia

Prefeitura de São Luís começou a pagar neste sábado (30) aluguel social a famílias desabrigadas pela chuva.

O pagamento do aluguel social é parte das ações colocadas em prática pela gestão do prefeito Edivaldo para minimizar os danos causados pelas chuvas dos últimos dias; a atenção às famílias é uma prioridade da Prefeitura

A Prefeitura de São Luís começou a pagar desde sábado (30), o aluguel social a parte das famílias desabrigadas em razão dos danos causados pela fortes chuvas do último domingo (24) e que provocaram alagamentos e deslizamentos de encostas. Para as famílias que possuem conta bancária, o benefício foi disponibilizado ainda no sábado (30). As outras famílias, que não possuem contas, o saque do benefício será realizado a partir de segunda-feira (1º), através de cheque administrativo e nominal. A agilização do processo de inserção e pagamento do aluguel social às famílias segue determinação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior que tem empenhando todos os esforços para minimizar os efeitos causados pelas chuvas à população e à cidade.

Neste primeiro momento estão sendo pagos 122 Benefícios Eventuais de Moradia (aluguel social) para às famílias atingidas pelas chuvas. Nesta próxima semana serão liberados novos pagamentos com previsão de mais 100 benefícios. Além do aluguel social, por meio da Semcas, a Prefeitura garante às famílias atendimento socioassistencial, distribuição de cestas básica e mantém constante trabalho de acompanhamento das famílias com vários profissionais na área.

O aluguel social atualmente está fixado em R$ 400,00, após reajuste concedido pelo prefeito e é pago durante o prazo de seis meses, podendo ser estendido, conforme avaliação realizada pela Secretaria da Criança e Assistência Social (Semcas). “Para dar celeridade ao processo de pagamento do aluguel social, realizamos articulação junto ao Banco do Brasil para emissão dos cheques administrativos para as famílias que não possuem contas bancárias”, explicou a secretária da Semcas, Andréia Lauande.

Pelo menos 200 famílias foram cadastradas pela Semcas, atingida pelas enchentes, desabamentos ou deslizamentos de encontras em cerca de 15 bairros das regiões da Salina do Sacavém, Residencial João Alberto, Coroadinho, Vila Isabel Cafeteira, Sá Viana entre outros.

AÇÕES

O pagamento do aluguel social faz parte das ações implementadas pela força-tarefa que o prefeito Edivaldo criou para atender à população atingida pelos desastres naturais. A força-tarefa desde então articula ações para minimizar os danos. Após o atendimento da Defesa Civil, que mobilizou todo seu contingente para acudir a população em vários pontos da cidade, a Semcas mobilizou técnicos para proceder com levantamentos dos atingidos e providências imediatas para suprir necessidades de alimentação e abrigo. Mais de 220 cestas básicas foram distribuídas a famílias atingidas.

Durante esta semana, a Prefeitura abriu conversações com a Defensoria Pública do Estado do Maranhão e a direção do Banco do Brasil em busca de acelerar a liberação do benefício para famílias que ficaram sem seus documentos devido aos alagamentos. Durante esse período, a Semcas realizou levantamentos, cruzando dados do CADÚnico para verificar se as famílias estavam inscritas em programas de assistência e transferências de renda, como Minha Casa, Minha Vida e Bolsa Família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *