CLUBE MAIS DIGA ONDE TEM, resgate cupons, colete selos, consiga pontos e ganhe recompensas. Baixe o aplicativo!

Trabalho

Presidentes de sindicatos participam do 5° Diálogo da Rede Sindical da Indústria promovido pela CNI

SÃO LUÍS – IMPERATRIZ – A Confederação Nacional da Indústria, (CNI), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), por meio do seu Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA), realizou, na última quinta-feira (4), o 5° Diálogo da Rede Sindical da Indústria, com o tema “Reforma Tributária: como resolver as distorções do sistema tributário brasileiro?”. A ação foi transmitida via streaming às federações de todo o país. Diretores e técnicos da FIEMA, presidentes e representantes de sindicatos locais e regionais participaram deste momento nas cidades de São Luís e em Imperatriz.

A programação do diálogo contou com a fala de abertura do diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi, seguindo com a rodada de diálogos “Distorções do sistema tributário brasileiro e seu impacto sobre a indústria”, com participação do gerente de Políticas Fiscal e Tributária da CNI, Mário Sérgio Carraro Telles, e “Reforma Tributária: proposta do CciF, aprovada pela CCJ/Câmara dos Deputados”, com o diretor do Centro de Cidadania Fiscal – CciF, Bernand Appy. O diálogo teve como moderadora Camilla Cavalcanti, gerente-executiva de Desenvolvimento Associativo da CNI, que mediou a discussão com perguntas enviadas pelas federações.

Em Imperatriz, o diretor da FIEMA, Francisco Nascimento, considerou a ação da CNI pertinente para desenvolver um diálogo com o setor industrial no que tange ao sistema tributário brasileiro. “A reforma tributária é uma necessidade urgente do setor empresarial, pois alguns empresários estão fechando as portas em razão da situação tributária que o momento impõe. A CNI  junto com as Federações das Indústrias no diálogo trouxe o esclarecimento de muitas coisas, mas ainda temos que ampliar esse discurso, e colher as informações dos sindicatos e das federações do Brasil, que vai trazer uma ajuda enriquecedora ao processo”, ressaltou Nascimento.

Espectador da vídeoconferência em São Luís, o presidente do Sindicato das Indústrias de Bebidas, Água Mineral e Aguardente do Estado do Maranhão (Sindibebidas), Jorge Fortes, ressaltou a clareza da abordagem do tema. “O diálogo foi bastante relevante porque houve a possibilidade de conhecermos mais detalhadamente a apresentação da PEC 45, no tocante à reforma tributária. Vários aspectos foram abordados e alguns questionamentos enriqueceram a apresentação desta proposta e esclareceram algumas dúvidas. Esses encontros são relevantes para podermos acionar os nossos representantes na Câmara Federal para que possam aprimorar o sistema com relação às empresas que aderiram ao Simples Nacional e principalmente para as indústrias que são geradoras de emprego e contribuem para o desenvolvimento do país. Estão de parabéns a CNI e a FIEMA por proporem momentos como este”, considerou.

Em Imperatriz, estiveram presente, o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon), Roberto Alencar, o presidente do Sindicato das Indústrias de Móveis de Imperatriz e Região, (Sindimir), Manoel Messias, a presidente do Sindicato das Indústrias de Metalúrgicos, Mecânica e de Material Elétrico de Imperatriz (Simetal), Nayara Miranda,  o presidente do Sindicato das Indústrias de Carvão Vegetal do Maranhão, Claudio Facundes, o presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria  de Imperatriz (Simpancimp), Iran Alves, e os diretores da FIEMA, Raimundo Sarmento, Luís Lima e Francisco Nascimento.

Já em São Luís, participaram da transmissão a presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de São Luís (Sindipan), Francina Andrade, a presidente do Sindicato das Indústrias de Cerâmica para Construção do Estado do Maranhão (Sindicerma), Terezinha Cruz, o presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Maranhão (Sindigraf), Roberto Moreira, a presidente do Sindicato da Indústrias de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado do Maranhão (Sindirepa), Leonor Carvalho, o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Contrução de Obras  Rodoviárias do Maranhão (Sindicor), José de Ribamar Barbosa Belo, o vice-presidente do Sindicato das Indústrias de Óleos, Sabão, Velas e Produtos Químicos e Farmacêuticos de Caxias, Codó, Pedreiras, Bacabal e Lago da Pedra (Sindicocal), Cirilo Arruda, o presidente do Sindibebidas, Jorge Fortes, representantes do Sinduscon-MA, Sindóleo e Sindiserra, além do 1º secretário da FIEMA, Pedro Robson Holanda, do superintendente da FIEMA, Diogo Lima e do coordenador do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF) da FIEMA, Carlos Jorge Taborda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CLUBE MAIS DIGA ONDE TEM, resgate cupons, colete selos, consiga pontos e ganhe recompensas. Baixe o aplicativo!