Educação

Seduc e entidades definem estratégias para o processo de aprendizagem não presencial no Maranhão

Em videoconferência realizada nesta terça-feira (24), o Governo do Estado, em conjunto com entidades ligadas à Educação Básica no Maranhão, definiu um conjunto de estratégias para garantir a continuidade do processo de aprendizagem dos estudantes da redes públicas estadual e municipais do território maranhense, durante o período de isolamento social de prevenção ao COVID-19.

O encontro virtual contou com membros do Conselho Estadual de Educação (CEE), da União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime-MA), União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME-MA), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) e equipe de gestão da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

O Secretário Felipe Camarão destacou que todos os órgãos e entidades educacionais estão tralhando juntos com a mesma missão, construir estratégias para o processo de aprendizagem não presencial. “Nós, educadores, temos uma missão nesse momento excepcional, que é nos reinventar no sentido de definirmos juntos alternativas para que os estudantes continuem lendo, aprendendo e os professores produzindo conteúdo, assim, poderemos também colaborar com as autoridades sanitárias nesse período de isolamento social”, ressaltou.

De acordo com o secretário, entre as medidas traçadas estão: a regulamentação até dia 31 deste mês, por parte do CEE, das atividades nesse período excepcional; a Secretaria iniciará a produção de conteúdo através de plataformas na internet, mas, também, em meios eletrônicos com a gravação de aulas e veiculação em canais de TVs abertas e rádios, para que todos tenham a possibilidade de acesso à aprendizagem; além do encaminhamento de critérios de monitoramento e avaliação para garantir a qualidade do aprendizado dos estudantes. “Todos estão imbuídos de muita responsabilidade social e solidariedade para superar esse momento tão difícil pelo qual estamos passando”, acrescentou Camarão.

Presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, destacou a importância da produtividade dos professores da rede

A presidente do Conselho Estadual de Educação, Soraia Raquel, destacou que a entidade está buscando articulação com outros conselhos do país e também com a Uncme na perspectiva de orientar todo o sistema educacional do Maranhão. “A resolução do CEE, que será discutida com o pleno da Casa, levará em consideração que cada escola deve realizar atividades de acordo com sua proposta pedagógica, suas condições para reorganizar  o calendário e também questões administrativas importantes para vida profissional dos professores”, pontuou.

CLUBE MAIS DIGA ONDE TEM, resgate cupons, colete selos, consiga pontos e ganhe recompensas. Baixe o aplicativo!

O coordenador da UNCME no Maranhão, Emerson de Araújo Silva,  informou que a entidade levará aos conselhos municipais de educação as orientações deliberadas pelo Conselho Estadual para que sejam aplicadas nas redes municipais de educação. “A Uncme está à disposição no sentido de enfrentarmos juntos essa crise, pensando sempre na qualidade da educação”, disse.

“É um momento novo para todos nós. É preciso buscar estratégias pedagógicas. O Sindicato abraça essa proposta de fazer com que essas orientações, nesse período de isolamento social, sejam produtivas para o professor, no sentido de que compartilhem conteúdos com seus alunos e para que os estudantes não tenham prejuízos na aprendizagem”, destacou Raimundo Oliveira, presidente do Sinproesemma.

O presidente da Undime-MA e secretário de educação de Rosário, Joaquim Neto, lembrou que alguns municípios ainda não possuem uma boa conectividade e sugeriu a utilização de meios alternativos. “É importante o uso das TVs repetidoras e rádios comunitárias para que veiculem conteúdos pedagógicos. E esse momento de união de forças é fundamental para pensarmos nessas estratégias de forma conjunta”, enfatizou.

Medidas adotadas para o setor educacional:

  1. Contribuição de todos – UNCME, Sindicato e UNDIME na elaboração da Resolução do CEE a respeito das atividades pedagógicas nesse período. Prazo até esta quarta-feira (25);
  2. Devem compor a resolução, propostas abertas (aulas via TV, rádios, entre outros recursos) para disponibilização de atividades para as etapas e modalidades de ensino, mas sempre prevendo monitoramento e avaliação da aprendizagem;
  3. As medidas valerão pelo período excepcional, por 30 dias, prorrogáveis e com suspensão dos efeitos pós-crise;
  4. A SEDUC disponibilizará para a UNDIME todas as tecnologias disponíveis, bem como materiais didáticos e suas redes socias;
  5. SEDUC e UNDIME irão gravar aulas em formato audiovisual pela estrutura da TV Assembleia para disponibilização em veículos de comunicação eletrônicos da capital e dos demais municípios;
  6. Solicitação à TV Brasil – EBC de aulas já gravadas;
  7. Criação do Comitê de Avaliação Educacional da crise: SEDUC, UNDIME, UNCME, SINPROESEMMA e CEE;
  8. Solicitação de recursos do programa Educação Conectada do Ministério da Educação para a universalização do acesso à internet.

Fonte: Seduc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *